A Lua de Mel lisboeta


A Lua na noite lisboeta de 13 Junho chegou aos olhos da NASA. A composição fotográfica da autoria do astrónomo amador Miguel Claro mostra-nos o satélite natural da Terra com tons avermelhados, a elevar-se por detrás do Cristo-Rei.

A sequência de fotografias foi captada na escuridão de 13 de Junho, na ressaca da noite de Santo António, e foi recentemente escolhida como fotografia do dia pela NASA. 

As fotografias de Miguel Claro foram captadas a partir de Algés, a cerca de 6 km do Cristo-Rei, que serviu de companhia ao satélite terrestre no pano de fundo da noite alfacinha. O trabalho foi batizado de Lua de Mel em Lisboa, em resultado do gradiente de cores que a Lua foi descrevendo desde o vermelho, no início da noite, até ao ouro pálido.

Note-se que a escolha do local não foi feita por acaso e a presença do Cristo-Rei como companheiro da Lua tem uma razão de ser: “Temos de usar um ponto de comparação próximo da linha do horizonte – uma casa, um edifício ou, neste caso, um monumento – e criamos essa ilusão de que a Lua parece enorme”, explicou Miguel Claro ao Público.

A NASA descreveu a fotografia destacando as tonalidades incríveis que a Lua foi assumindo. “Uma cor avermelhada profunda deu lugar a um ouro pálido, à medida que a Lua Cheia subiu no céu da noite”, refere o site.

O resultado final é simplesmente fantástico, uma bonita comunhão entre a majestade lunar e a beleza da nossa Lisboa.