Skate de burca


Skateistan é uma associação sem fins lucrativos que se dedica à educação dos jovens e ao ensino da prática do skate. Tem base no Afeganistão, desde 2007, mas o sucesso foi tal que o projeto já viajou para o Camboja.

“I always like to go high on the ramps. When I’m up there I feel free, like I’m flying. I like that feeling a lot.” – Hanifa, 14, Afghan Skater

Se pensarmos que esta frase foi dita por Hanifa, que Hanifa tem 14 anos e é uma rapariga afegã que o diz referindo-se ao skate, este artigo quase podia ficar por aqui. Ainda assim, é imperativo apresentar o projeto que torna possível citações como esta.

Skateistan é uma associação sem fins lucrativos baseada no Afeganistão, que usa o skate como ferramenta para a educação. São estas as palavras do fundador Oliver Percovich, australiano que já alargou o projeto para o Camboja:

“We use skateboarding as a tool for empowering youth, to create new opportunities and the potential for change.”

Mas o skate apenas funciona como gancho para chegar a jovens que em muitas situações seriam difíceis de alcançar. Além das aulas onde ensinam as crianças a praticar o desporto, Skateistan oferece programas de apoio escolar para reintegrar os alunos nas escolas e dar acesso à educação àqueles que não a têm. Promove a educação artística e várias atividades culturais para encurtar a distância entre países e realidades socioeconómicas via, por exemplo, conversas de Skype. São também dados seminários de liderança, onde se ensina às crianças a liderar e, segundo a associação, “the Youth Leadership initiative helps exceptional youth reach their potential to become positive role models”.

E além da afinidade óbvia de Oliver Percovich (carinhosamente conhecido como Ollie), porquê o skate?

  • Porque abre portas para a educação, sentido de comunidade e liderança;
  • Oferece oportunidades a raparigas e crianças trabalhadoras;
  • Porque as raparigas afegãs não podem andar de bicicleta, mas podem andar de skate!

skateistan_02

O projeto começou como Sport for Development e hoje em dia é uma ONG internacional e premiada, sendo a primeira iniciativa internacional a conjugar o skate com resultados escolares. É uma associação apolítica, independente e acima de tudo, inclusiva, de todas as religiões, etnias e origens sociais.

Trabalha com jovens dos 5 aos 18 anos, mais de 50% dos estudantes são crianças que trabalham na rua e 40% dos jovens são raparigas.

Com embaixadores como Tony Hawk, skater profissional e parcerias com algumas das mais conhecidas marcas de skate do mundo, Skateistan tem vindo a crescer e a marcar pela diferença. Criou a primeira escola de skate do Afeganistão. Em 2009, construiu as duas maiores instalações desportivas cobertas no país e abriga a maior organização desportiva feminina, composta por skaters femininas.

Depois do skatepark em Cabul, seguiu-se outro em Phnom Penh, no Camboja, em 2012, e em 2013 foi edificado um segundo no Afeganistão, país base do projeto, desta vez em Mazar-e-Sharif. Financeiramente a organização vive através de doações de parceiros e patrocinadores, contando com o apoio das embaixadas da Dinamarca, Noruega, Canadá, bem como do gabinete de Negócios Estrangeiros Alemão. É possível fazer donativos ou comprar artigos de merchandising Skateistan como t-shirts, gorros, ténis ou o livro ou dvd com a história da associação.

O caráter inovador da Skateistan continua nas redes sociais, com a presença da associação no Facebook, Twitter, Vimeo, Youtube, Instagram, Pinterest e LinkedIn. A página de Facebook conta com cerca de 56,700 likes, posts diários e muita resposta.

“All children deserve the right to Play”, lê-se no site da organização. A esperança é que projetos como este continuem, implementando ideologias, para que fotografias como as que ilustram este artigo deixem de ser novidade e tema de notícia.

www.skateistan.org
www.facebook.com/skateistan
www.twitter.com/skateistan
www.instagram.com/skateistan
www.vimeo.com/skateistan
www.youtube.com/skateistan
www.pinterest.com/skateistan