Yahoo compra Aviate, talvez o melhor home screen que o Android alguma vez teve


Em 2013, a Yahoo ressuscitou o Flickr, comprou o Tumblr, deu 1 TB ao Yahoo Mail e criou elegantes apps para iOS e Android. Mas a CEO Marissa Mayer não parece querer baixar os braços em 2014. A Yahoo acabou de comprar o Aviate, a start-up que criou aquele que é talvez o melhor home screen que o Android alguma vez teve.

O Aviate transforma o ecrã do telemóvel Android consoante o contexto em que ele está a ser utilizado, dando informação relevante e mostrando apps relevantes em consoante o utilizador esteja em casa, no trabalho, na rua ou no ginásio, por exemplo.

“We founded Aviate with a mission to make our phones smarter and organize themselves around us, instead of vice versa. In short, make our phones simpler. We’re thrilled you love the product and want you to know that we are committed to continued innovation of Aviate. The technology and product will remain the same — it’s simply going to get better, faster”, refere o Aviate em comunicado.

A aquisição do Aviate pelo Yahoo – provavelmente uma das melhores aquisições de 2014 e o ano ainda mal começou – é a continuação da clara aposta da empresa no mobile, que agora se quer focar no contexto. “When we met with Yahoo, it was obvious how aligned our visions are. Yahoo, like us, is all about simplifying and streamlining users’ daily habits through intelligent and beautiful products. We see endless opportunities for how the two of us can work together. We can’t wait to take this next step”, diz a equipa do Aviate.

O anúncio da compra foi feito no palco do CES 2014 por Marissa Mayer, a CEO do Yahoo. Mayer disse que a Yahoo poderá utilizar o Aviate para distribuir conteúdo seu personalizado e de forma inteligente. Por exemplo, mostrando a informação financeira do Yahoo Finance no início do dia, não sendo preciso abrir a app.

Conseguirá a Yahoo transformar o Aviate num produto mainstream? Note-se que, para já, o produto funciona apenas no Android e nele deverá continuar. Isto apesar de a start-up ter dito há uns tempos estar a preparar algo para o iOS, que obviamente seria um produto muito mais limitado.