Onde estavas às 14h39 de 21 de Setembro de 2013? A Google sabe


Muito rapidamente: onde estavas no dia 21 de Setembro de 2013 às 14 horas, 39 minutos e 51 segundos. A tua resposta será certamente: “não faço a mínima”. Mas a Google faz. Aliás, a Google sabe exactamente em que locais estiveste e quando lá estiveste.

Mas atenção: a Google só o sabe porque tu autorizaste-a a saber. Se tens um smartphone ou tablet Android (ou, quem sabe, um Google Glass), aparece a certo momento uma janela a perguntar-te se queres partilhar a tua localização com a Google, e tu disseste que sim.

android_locationsettings

O Location History já existe há algum tempo, na verdade. Não é algo novo. Mas o que é, afinal, o Location History. “Guarda as tuas localizações passadas e visualiza-as no Google Maps e no Google Earth. Vê um painel com informação interessante, como viagens, locais frequentemente visitados, distâncias viajadas e mais”, informa a Google em www.google.com/locationhistory.

É por isto que o Google Now consegue magicamente saber em que locais estás, advinhar para onde vais e avisar sobre o trânsito, por exemplo. São esses dados de localização (ou parte deles) que permitem que a Google consiga colocar um Now a funciona, e vender uma série de anúncios.

locationhistory_exemplo_21set13

Isto do Location History pode parecer assustador, é um facto, mas há que ter em conta três coisas: 1) este histórico de localização é opcional, isto é, ele só existe porque o utilizador voluntariamente o activou; 2) não é público, só o utilizador o pode consultar; 3) pode ser todo apagado ou podem ser apagadas partes dele.

Sim, foste tu, fomos nós que demos e estamos a dar estes dados á Google. Eles são da Google porque nós voluntariamente clicamos em algo (por exemplo, durante a configuração de um novo Nexus 5 ou de um novo Moto G) para fornecê-los. Podemos a qualquer momento apagar todo o histórico, apagar partes deles, ou desactivá-lo por completo (isto é, impedir que a Google siga os nossos passos no dia-a-dia).