Campanha da UN Women usa pesquisa do Google para denunciar sexismo no Mundo


Uma campanha da UN Women usou, em Março, o motor de busca mais popular do Mundo – o Google – para denunciar um problema global e actual: a desigualdade de género. Numa série de anúncios de imprensa, foram apresentados resultados de pesquisa genuínos, reflectores do sexismo da sociedade em que vivemos.

O auto-preenchimento é uma das muitas funcionalidades da pesquisa no Google. Basicamente, quando começamos a escrever na barra de pesquisa, são nos dadas uma série de sugestões com base nas pesquisas mais frequentes e nos conteúdos dos websites. De certa forma, o auto-preenchimento é um reflexo neutro da sociedade.

Esta campanha foi criada em Março pela Ogilvy & Mather Dubai para a UN Women, a organização das Nações Unidas para a igualdade de género e para o empoderamento das mulheres. Utilizou-se o auto-preenchimento do Google para completar expressões como “women should”, “women shouldn’t” ou “women can’t”.

A campanha em si é simples, mas a ideia criativa bastante forte. As pesquisas mostrada nestes anúncios são reais, transparecendo o que o Mundo de facto pensa sobre a igualdade de género. Foram feitas a 9 de Março de 2013.

unwomen_search_ad1

unwomen_search_ad2

unwomen_search_ad3