As galinhas e a suspensão da Mercedes-Benz

O que é que há em comum entre uma galinha e o Mercedes-Benz? Estabilidade. Num anúncio de TV, a fabricante alemã utiliza a capacidade da galinha de mexer o corpo (rodas) sem movimentar a cabeça (chassis) para explicar o sistema de suspensão Magic Body Control.

No filme, é mostrado um comportamento conhecido por reflexo vestíbulo-ocular, que permite aos animais isolarem o movimento dos olhos do movimento do resto do corpo, estabilizando o seu olhar. No caso das galinhas, elas conseguem não só isolar o movimento dos olhos, como o de toda a cabeça, isto é, aconteça o que acontecer ao seu corpo, elas não mexem a cabeça. Isto permite-lhes focar qualquer coisa quando estão em movimento (efeito steadycam).

O Magic Ride Control da Mercedes-Benz é um sistema de suspensão, baseado no ABC (Active Body Control), que oferece estabilidade ao conductor e ao veículo enquanto as rodas contactam com os buracos e os relevos da estrada. Através de sensores, de amortecedores magnéticos e de um conjunto de câmeras na parte superior do pára-brisas, são captadas as imperfeições da estrada e a suspensão é ajustada para as anular, o que acontece – impressionantemente – milhares de vezes por segundos. Como resultado, o Magic Ride Control oferece uma condução confortável e “estabilidade sempre”.

Neste anúncio, a Mercedes-Benz prova que tal como as galinhas conseguem ter o olhar fixo enquanto estão em movimento, os condutores de um veículo com Magic Body Control podem ter o olhar fixo durante a viagem, uma vez que a condução é estável. Segundo a marca, o Magic Ride Control é “primeiro sistema de suspensão do Mundo com olhos”.

A ideia criativa por detrás do anúncio da Mercedes-Benz que discutimos em cima não é, no entanto, nova (apesar de a execução o ser). Já a vimos aplicada pela Fujifilm, num anúncio à estabilização de imagem que a câmara X-S1 permite.

Partilha nas redes sociais:
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
  • Jornalista, adepto de cidades humanas e curioso por ideias que melhorem o país. Co-fundei o Shifter em 2013, sou desde 2020 coordenador do projecto editorial Lisboa Para Pessoas.

Contribui para o Shifter para mais artigos como este:

2 €/mês

5 €/mês

10 €/mês

15 €/mês

Donativo

Artigos Relacionados

Junta-te à Comunidade
Jornalismo é aquilo que fazemos todos juntos. Entra na Comunidade Shifter e faz parte da conversa.
Sabe mais
Em teste

Bem-vind@ ao novo site do Shifter! Esta é uma versão beta em que ainda estamos a fazer alguns ajustes.Partilha a tua opinião enviando email para comunidade@shifter.pt