WWDC 2013: o futuro do iOS e do OS X


Cinco meses já lá vão sem novidades Apple. Desde o início deste ano, a gigante liderada por Tim Cook tem-se mantido em silêncio, mas promete quebrá-lo a 10 de Junho, o dia da grande conferência WWDC 2013, com as novas versões do iOS e do OS X. O que esperar?

Desde 2007 que anualmente somos presenteados com novas actualizações ao OS móvel da Apple. Para muitos, incluindo eu, o iOS é o melhor Sistema Operativo Móvel do mercado. Não se trata de ser melhor ou pior que os outros, como o Android ou o Windows Phone. É uma questão de preferencia e acima de tudo é uma questão de hábito. Sou utilizador do iOS quase desde o início e sinceramente não me vejo a utilizar outra plataforma.

Apesar de tudo, principalmente das rivalidades entre iOS e Android, é certo que muitas funcionalidades do iOS são muito semelhantes às do Android. Na minha opinião, é normal que o sejam uma vez que, cada vez mais, caminhamos para uma uniformização das plataformas. Vejamos o caso do Facebook e do Google+, por exemplo. As actualizações nestas Redes Socias andam sempre a par e passo.

Se há característica profundamente integrada na estratégia de marketing da Apple é o secretismo. Todos os anúncios e revelações são escondidas o mais possível. Esta estratégia alimenta muitos rumores no que diz respeito às novidades. E, como já é tradição, nesta altura do ano começa o frenesim dos rumores quanto ao que vai ser anunciado na próxima actualização do iOS e naturalmente no novo iPhone. O novo iOS e o popular iPhone serão apresentados na WWDC XIII (World Wide Developer Conference) de 10 a 14 de Junho.

Mas o que iremos ter (realmente) novo este ano? A 1ª novidade e a mais desejada penso que será o NFC (Near Field Communication). Claro que esta nova funcionalidade está associada ao novo iPhone. Esta não é propriamente nova, mas no mundo Apple é um desejo há muito não concedido. Está na altura de a Apple, finalmente, integrar esta funcionalidade imprescindível no próximo iPhone. Enquanto que nos smartphones da concorrência o NFC já é um padrão, no iPhone será um “brinquedo novo”.

Em termos de hardware é expectável uma melhoria na qualidade das Câmaras e no processador.

Há ainda rumores acerca de um iPhone Budget. Um dispositivo ligeiramente mais em conta, com um hardware “menos potente”. Philip Schiller, Vice Presidente do Departamento de Marketing, reagiu a estes rumores dizendo que a estratégia da empresa não passa por oferecer nada abaixo do melhor possível. Ainda assim penso que será uma realidade. Com as pressões das marcas concorrentes com dispositivos mais baratos, desenhados para mercados com menos poder de compra, a Apple perde muitos utilizadores com os preços do iPhone actual. Se avaliarmos o preço de um iPhone (5) comprado com um contrato de 2 anos, 200$, não é muito caro. No entanto, nem todos os utilizadores podem pagar um plano mensal de dois anos.

Quanto ao iPad, apareceram recentemente imagens do que poderá vir a ser o esqueleto do próximo tablet da Apple. Ligeiramente mais estreito e com um aspecto próximo do actual iPad Mini.

Esqueleto do próximo iPad

 

Quanto ao iOS propriamente dito, espera-se que a Apple altere significativamente os Interfaces (UI). A principal queixa dos utilizadores do iOS é que o sistema operativo estagnou em termos de novidades no interface. E é verdade. Enquanto que nos outros sistemas operativos as interações com o software são mais visuais e interactivas, no iOS as alterações já não são suficientemente significativas. Provavelmente as aplicações de raiz do iOS, como o Mail, o Calendário e as Notas serão modificadas de modo a evitar que os utilizadores as substituam por outras, as chamadas 3rd Party Apps. Aplicações como o Mailbox, o Fantastical e o Evernote são muito melhores que as aplicações de raiz do iOS. Não só em termos visuais mas em termos de interactividade e partilha de conteúdos.

Com o iOS 5, a Apple introduziu a partilha directa para o Twitter e com o iOS 6 o Facebook, ainda assim é pouco. O iCloud é óptimo mas para uso pessoal. A sincronização de documentos entre dispositivos (pessoais) funciona na perfeição, mas não é um serviço de partilha de ficheiros com terceiros, como é o caso da Dropbox. A partilha de ficheiros para a Dropbox deveria estar  directamente integrada no sistema. A expansão do iOS é o maior desejo dos seus utilizadores, coisa que a Apple bloqueia e restringe intensamente.

Perante estas restrições os utilizadores optam por uma abordagem diferente. E sem tomar partidos nem encorajar ninguém, o assunto do Jailbreak é inevitável. “Libertando” o sistema os utilizadores conseguem alterar o aspecto do iOS e os seus interfaces ao seu gosto, além de tornar os iDevices em verdadeiros periféricos. É certo que a Apple sempre conseguiu, e continua a conseguir, travar estas modificações do Software. Mas apesar disso ainda há muitos utilizadores a optarem por esta “libertação”.

Além destas novidades no mundo do iOS, e como já é hábito, iremos ter um novo OS X Acerca desta nova versão (10.9) ainda sabemos muito pouco. Possivelmente, segundo Mark Gurman do 9to5Mac, o próximo OS X receberá uma aproximação ao iOS sendo introduzidas algumas funcionalidades exclusivas do software móvel. Na última versão as aplicações do Calendário, Lembretes, Notas e Mensagens foram importadas do iOS directamente para o Mac. No novo OS X esperamos a mesma abordagem com o Browser de ficheiros do Mac (Finder). Muitos utilizadores apontam defeitos a esta Aplicação alegando que está na altura de revolucionar a maneira como navegamos nas pastas do nosso Macintosh. A navegação por tabs será o mais expectável. Gurman diz ainda que poderemos ter uma integração da assistente pessoal Siri no futuro.

Resumindo, teremos um novo iPhone com NFC e melhorias a nível de hardware. Possivelmente um iPhone Budget. Um iPad redesenhado e esperemos um iOS revolucionário!

Continuaremos a actualizar este assunto à medida que nos aproximamos da conferência.