À conversa com Hugo Veiga


Há quem o conheça por Hugo, há quem não o conheça de todo e ainda há quem o conheça como o homem que criou o anúncio publicitário mais visto de sempre no YouTube. Falamos de Hugo Veiga, jovem criativo português, de 33 anos, a trabalhar há 8 no Brasil. Copywriter na Ogilvy São Paulo e uma das mentes por detrás do Dove Real Beauty Sketches, Hugo Veiga esteve à conversa connosco.

Com 33 anos, Hugo Veiga é copywriter na Ogilvy São Paulo, no Brasil, e forma com o art director Diego Machado, brasileiro nas veias, uma dupla dinâmica que já arrecadou no Cannes Lions 1 Leão de Ouro, 1 de Prata e 3 de Bronze. Hugo Veiga e Diego Machado foram as mentes por detrás do Dove Real Beauty Sketches, que é até agora a campanha publicitária mais vista de sempre no YouTube.

O Hype falou com o Hugo Veiga. Nasceu no Porto, mas já está do outro lado do Atlântico há oito anos. Num misto de sotaque nortenho com brasileiro, o criativo falou de si, da campanha viral que criou para a Dove e da forma como perspectiva o presente e o futuro.

Hugo Veiga  percebeu desde pequeno  a sua paixão pelas artes e sabia que tinha uma veia criativa querendo, desde criança, ser artista. Com o decorrer dos anos e com a descoberta de novos horizontes, descobriu a  publicidade, tendo encontrado aqui a sua paixão.

Para o criativo, a publicidade dá-lhe a possibilidade de criar algo diferente, de ser artista, de se orientar para as ideias e , quem sabe, de mudar a vida de algumas pessoas. Nas palavras do artista, é  isso que o faz levantar-se de manhã: o saber que vai produzir, que vai criar e acrescentar algo à vida das pessoas. Mais do que um trabalho, para Hugo, a publicidade é uma forma de cultura, de se ligar às pessoas de uma forma genuína, diferente dos meios tradicionais, de criar algo verdadeiro que faça com as pessoas se identifiquem com a ideia e que criem um vínculo com as mesmas.

Como consequência, acha-se mais como um artista do que como um publicitário. Acredita que ao focar-se mais nas ideias e  nas pessoas que se consegue criar algo realmente diferente e que prima pelo seu carácter genuíno, com emoções reais.  E   foi isso que aconteceu com a campanha Dove, que o tornou num dos jovens criadores mais falado e aplaudido do momento. Acredita na marca como uma marca real, de valor e capaz de criar identificação com as pessoas, sabia que a produção era boa e sobretudo, acreditava na ideia por partir de algo verdadeiro, por se centrar nas pessoas e não no valor comercial da marca. Para Hugo é isso que consegue transformar simples uma ideia numa boa ideia. É a sua capacidade de se ligar as pessoas, de criar algo que parte de um lugar verdadeiro e que consiga tocar no coração da audiência. Com esses ingredientes, acaba por ser possível fazer muito com pouco, acabando por ser necessário  apenas uma boa ideia, que seja fiel e que represente o melhor que sabemos fazer.

Quando se fala sobre o futuro e o regresso, descobre-se que  o horizonte português ainda não se encontra nos planos do criativo. Pretende, primeiro, descobrir  e trabalhar em mais mercados, ter mais experiências fora e, mais tarde, transportar  essas experiências para território nacional. Cá o esperamos.