WhatsApp é maior que o Twitter e ameaça o Facebook


Tem mais utilizadores que o Twitter e mais mensagens que o Facebook. Falamos do WhatsApp, um dos mais populares serviços de messaging, que, segundo o Jan Koum, CEO da empresa, conta com mais de 200 milhões de utilizadores activos mensalmente e com mais de 18 mil milhões de mensagens por dia (o Facebook processa hoje cerca de 10 mil milhões).

Koum não deu um número concreto, mas sublinhou que o WhatsApp já tem mais utilizadores mensais que o Twitter (que conta com 200 milhões). A app, que nasceu em 2009 por Jan Koum e Brian Acton, transmite 18 mil milhões de mensagens por dia, praticamente dobro do número de mensagens registadas diariamente no Facebook.

O WhatsApp encontrou uma casa em dezenas de milhares de smartphones. A app é transversal a diversas plataformas: está disponível no iOS, no Android, no Windows Phone e no BlackBerry. Contrariamente ao Twitter e ao Facebook, não tem publicidade, mas obriga ao pagamento de 99 cêntimos anuais (um valor mínimo, simbólico).

“Somos constantemente bombardeados com anúncios nas nossas vidas diárias e sentimos que os nossos smartphones não são o espaço para anúncios. Colocar anúncios em aparelhos como aqueles é uma má ideia. Não queremos ser interrompidos com anúncios enquanto estamos a conversar com aqueles de que gostamos”, disse Koum na conferência “D: Dive Into Mobile”, promovida pela All Things Digital.

O WhatsApp é uma das apps mais utilizadas nos smartphones em praticamente todos os países. “Vamos viver num mundo onde toda a gente terá um smartphone”, observa Koum. “Quando isso acontecer será extremamente fácil rentabilizar. Antes disso, as pessoas precisam de aderir à revolução dos smartphones”, conclui, recordando o manifesto anti-publicidade da WhatsApp.