H3 responde: “Artigo da revista Sábado tem vestígios de burro”


Na última quinta-feira, a revista Sábado escreveu, na sua edição impressa, que a ASAE encontrara vestígios de carne de cavalo nos “hamburguers 100% vaca” de um dos restaurantes H3. Nesse mesmo dia, a cadeia espalhou pelos seus restaurantes, em letras garrafais, a frase “artigo da revista Sábado tem vestígios de burro”, acompanhada de uma carta que desmente as palavras da Sábado.

A revista Sábado acusou quinta-feira passada, na sua edição impressa, a H3 de vender “hamburguers 100% carne de vaca” com carne de cavalo, noticiando a apreensão de 20 lotes de carne considerada suspeita nos armazéns da Pigcarnes, a única fornecedora da cadeia de hamburguerias. Segundo a revista, não houve apreensões em nenhum dos restaurantes. O caso está, diz a Sábado, a ser investigado pela ASAE por suspeita de fraude económica.

A H3 não tardou a responder às palavras da Sábado. A empresa de Albano Homem de Melo, Miguel Van Uden e António Cunha Araújo publicou no próprio dia na página oficial de Facebook uma carta com todos os esclarecimentos, desmentindo a Sábado. Essa mesma carta foi espalhada pelos 39 restaurantes H3 actualmente em funcionamento.

Numa altura em que as marcas estão expostas nas redes sociais e em que se multiplicam as polémicas, é de louvar acima de tudo a rapidez e a irreverência por detrás da resposta da H3.

carta_h3_100carneburro_1 carta_h3_100carneburro_2