iPod Nano torna-se feio


Ecrã rectangular? Home button? Ícones redondos? Já não pode ser usado como relógio de pulso? A sério, Apple? O iPod Nano foi alvo de uma espécie de “back to the roots” e tornou-se simplesmente feio. Sim, feio. A nova geração do pequeno leitor de música da Apple foi revelada ontem, dia 12, à margem do anúncio do iPhone 5.

Em 2010 a Apple retirou a wheel ao iPod Nano, reduzindo-o a um pequeno quadrado que, pela sua simplicidade, se tornou num poderoso e elegante leitor de música. O iPod Nano podia ser usado, por exemplo, no pulso, como se de um relógio se tratasse. Em 2012, a Apple – agora liderada por Tim Cook – estregou o iPod Nano. Será que Steve Jobs se removeu no túmulo?

O novo iPod Nano – mais leve (31 gramas) e 40% mais fino que a geração anterior (5.4 mm) – tem um ecrã multi-touch de 2,5 polegadas, Bluetooth (para ser ligado a headphones ou colunas) e um “home button” (igual ao do iPhone). O recém-revelado aparelho mantém as funcionalidades do seu antecessor (música, podcasts, rádio FM, Nike+, pedómetro e fotos), mas tem uma novidade: reprodução de vídeo, uma funcionalidade que fora retirada em 2010. Quanto ao sistema operativo, não é iOS, embora, por vezes, se pareça a ele. Estranhamente, os ícones das apps são circulares e não rectangulares, como na versão anterior do chamado “iPod Nano OS” e como no iOS. Disponível a partir de Outubro em várias cores, o iPod Nano de 7ª geração (16 GB) – que  tira partido do novo Lighting Dock connector – custará 149 dólares.

(Apple, gostava de ter o antigo Nano de volta…)

Previous iPhone 5: saiu a sombra do Android
Next "Engineered for maximum funness"