iPhone 5: saiu a sombra do Android


Não surpreendeu, mas é um upgrade razoável do iPhone 4S. Revelado esta tarde, o novo iPhone 5 é 18% mais fino, 20% mais leve e duas vezes mais rápido que o seu antecessor. Com um ecrã de 4 polegadas, uma melhor câmara e conectividade 4G LTE (que funciona na Europa), o novo “bicho” da Apple prepara-se, finalmente, para fazer frente aos poderosos Android do mercado. Mas sairá ele bem sucedido junto de um Samsung Galaxy SIII ou de um HTC One X, por exemplo?

O iPhone 5 é mais alto que o iPhone 4S, mas da mesma largura (sendo possível continuar a usar uma só mão para escrever um SMS, um tweet ou um e-mail). A alteração deve-se ao novo ecrã 16:9 de 4 polegadas, que apresenta uma resolução de 1136×640 píxeis, mantendo os 326 píxeis por polegada (continua a ser, portanto, Retina Display). Com 7,6 mm de espessura e pesando apenas 112 gramas, o iPhone 5 vem equipado com um novo processador, o chip A6, que se revela duas vezes mais rápido que o A5 do iPhone 4S.

A câmara traseira foi melhorada, mas manteve os 8 megapixeis. Na frente, o aparelho recebeu uma câmara HD 720p para chamadas FaceTime. Para além disso, será possível captar fotografias panorâmicas com o iPhone 5 – algo que também é possível com modelos anteriores, mas com o recurso a aplicações à venda na AppStore. O iPhone 5 passa também a ter três microfones: um em baixo, um à frente e outro atrás.

O iPhone 5 suporta ainda as redes móveis 4G LTE (Long Term Evolution), permitindo velocidades de 100 Mbps de download e 50Mbps de upload. Também a conexão às redes wi-fi se tornou mais rápida, permitindo velocidades até aos 150 Mbps.Outra novidade é a substituição do tradicional cabo de 30 pins por um cabo a que a Apple chama Lightning, muito mais pequeno e mais resistente.

O iPhone 5 é um “bicho” poderoso na sua construção e estruturo, estando equipado com uma câmara que é, sem dúvida, uma das melhores do mercado dos smartphones. Nas veias corre o iOS 6, que será disponibilizado para os restantes aparelhos mobile da Apple a 19 de Setembro. O iPhone 5, esse, chegará a Portugal a 28 de Setembro, uma semana depois da sua estreia nos EUA e na vizinha Espanha.

Apesar de todas as novidades, não consigo ver o iPhone num patamar superior ao do Samsung Galaxy SIII, do HTC One X, do Sony Xperia T ou até do Galaxy Nexus. E uma das razões para isso está no software: o Android 4.1, que vem com Voice Search e Google Now, não conseguem superar o estático e monótono iOS, nem a limitada Siri.

Previous O Instagram é do Facebook
Next iPod Nano torna-se feio

Suggested Posts