Chegou a PlayStation 4 Pro


Esta quarta-feira não ficou marcada apenas pelo lançamento dos novos iPhones e da segunda versão do Apple Watch. A Sony também organizou uma conferência e mostrou ao mundo aquilo que já desde bastante cedo os rumores apontavam: uma nova e melhorada versão da PlayStation 4, a Pro, bem como uma versão mais barata e fina. Para além de mais algumas novidades ligadas ao software.

A PlayStation 4 Pro foi desenhada pela Sony para os gamers mais hard core e que procuram a melhor experiência possível com um comando de consola na mão. Ao contrário do que se pensava, esta versão Pro não vem para substituir a PS4 “normal”, já que ambas vão ser vendidas lado a lado nas lojas, mas funciona como um produto que oferece mais do que aquilo que a PlayStation 4 oferece até agora.

playstation4pro_02

Melhores gráficos, uma GPU aprimorada, um processador mais rápido e um disco rígido de 1 TB são algumas das especificações daPlayStation 4 Pro, isto para além da principal novidade: suporte ao 4K. Mas este foi um ponto que teve tanto de fantástico como de polémico, já que a Pro não será compatível com o conteúdo Blu-ray produzido em 4K, mas apenas com os jogos e outros conteúdos por streaming.

Em declarações ao The Guardian, Andrew House, presidente da Sony Interactive Entertainment, explicou que isso não foi uma “falha” mas sim um gestão de recursos, já que os discos estão a ficar cada vez mais obsoletos e que o futuro passa, cada vez mais, pelos conteúdos em streaming. O preço da PlayStation 4 Pro, que estará à venda a partir de 10 de Novembro, será de 399 dólares.

playstation4pro_03

Uma consola que ficará 100 dólares mais barata (299 euros) será a versão slim da PlayStation 4, que nada mais é do que uma PS4 com as especificações normais mas mais fina e com uma versão atualizada do DualShock 4. A Sony anunciou também uma actualização de software que levará a compatibilidade a todas a 4ª geração da consola da Sony com o HDR, um tipo de vídeo que oferece imagens mais brilhantes e com um nível de detalhe maior.

Previous Maior jornal norueguês acusa Facebook de abuso de poder por apagar uma foto
Next AirPods funcionam com Android e outros equipamentos que não são da Apple