A Alcatel produziu uma câmara 360 mais pequena do que uma bola de ping-pong


sdr

Não há dúvidas de que a realidade virtual chegou para ficar e, ao contrário de outras tecnologias inovadoras, como o 3D, está a conquistar novos públicos a cada dia. Mas para que este crescimento seja cada vez mais potencial, é necessário colocar no mercado produtos dentro do poder de compra da maioria das pessoas, algo que nem sempre acontece. E é precisamente este problema que a Alcatel está a tentar resolver.

O lançamento dos Gear 360, da Samsung, vieram democratizar um pouco mais a utilização da realidade virtual dado o seu preço de 100 euros, mas continuava a ser preciso comprar um topo-de-gama de 600+ euros para pode desfrutar deste produto. Até agora, o único produto que pode levar o rótulo de “acessível” são os Cardboard, da Google, ainda que a qualidade fique muito àquem para se poder ter uma experiência marcante.

Durante a IFA 2016, a Alcatel apresentou uma série de produtos acessíveis que servem não só para ver conteúdos como também gravam em 360 graus. O produto que mais nos chamou à atenção foi a Alcatel 360, que de nada mais se trata do que uma esfera mais pequena do que uma bola de ténis de mesa com duas lentes, uma de cada lado, e uma entrada microUSB.

sdr

O preço deste produto é de apenas 99 dólares, o que a leva automaticamente para a lista das câmaras mais baratas nesta categoria. O truque que permite a Alcatel economizar tanto o preço deve-se ao facto de todo o processamento das imagens ficarem a cargo do smartphone: para utilizar este produto, basta ligar a câmara ao smartphone e fazer download da app dedicada.

Todas as imagens captadas vão diretamente para o smartphone, que partilha também a sua bateria e poder de processamento com a Alcatel 360. Graças a este modo de funcionamento, a Alcatel 360 apenas irá trabalhar com smartphones com um processador Snapdragon 625 ou superior, diz a PC Mag, mas neste momento é apenas compatível com o Pop4, Idol 4 e Idol 4S, da própria Alcatel.

sdr

A PC Mag também testou o produto e diz não ter obtido os resultados prometidos – resolução 2K a 30 frames por segundo -, o que acaba por se compreender dado que este será ainda um produto de testes que irá sofrer modificações. Para além da 360, a Alcatel mostrou também uma segunda câmara de realidade virtual um pouco maior e um headset, os Vision, que dispensa o uso de um smartphone graças à presença de dois ecrãs AMOLED 1080p.

Segunda câmara 360 no stand da Alcatel
Segunda câmara 360 no stand da Alcatel

 

Alcatel Shine Lite traz sensor de impressões digitais e LTE por menos de 200 euros

A marca chinesa também reservou algum espaço no seu stand na IFA para a apresentação do Shine Lite, um equipamento de média gama – abaixo da faixa os 200 euros – com algumas especificações premium. A começar está a presença de um sensor de impressões digitais na parte traseira, algo já adotado por concorrentes como a Huawei, e que permite fazer o scan dos cinco dedos da mão, cada um destinado a lançar uma app diferente.

sdr

Destinado ao público jovem, o Shine Lite conta com um revestimento de metal e vidro que lembra bastante o design do Honor 8. No seu interior está um processador da MediaTek quad-core de 64 bits, 2 GB de memória RAM e 16 GB de armazenamento interno. Para além de um ecrã de 5 polegadas HD, na parte frontal existe uma câmara de 5 MP com flash. A câmara traseira em 13 megapíxeis e uma abertura de f/2.2.

O Alcatel Shine Lite vai chegar a Portugal por um preço estimado de 199 euros, mas ainda não há previsões sobre a a chegada da Alcatel 360 ou dos outros produtos da marca ao nosso país.

Previous O Lenovo Yoga Book é um dos tablets mais inovadores de sempre
Next Mais uma mão (quase) cheia de séries da RTP! De terça a sexta