RTP1 deverá ser integralmente HD em 2017. Restantes canais até 2020


Uma vez estabelecido o formato 16:9 em todos os canais da RTP, a estação vai agora iniciar a migração para o HD. Até 2020, a estação pública prevê “migrar a emissão de todos os serviços programa TV para HD”, sendo que “a RTP1 estará a emitir todos os programas em HD no segundo semestre de 2017”, de acordo com o Plano de Actividades da empresa para 2016.

Ou seja, a RTP1 deverá estrear-se em alta definição na segunda metade de 2017, possivelmente em Setembro, altura da rentré televisiva. Os restantes canais da estação pública, como a RTP2 e a RTP3, irão sofrer alterações até 2020. Isto se o actual Plano de Actividades da RTP, que define eixos de investimento para o triénio 2016-2018, for cumprido.

Actualmente, a RTP transmite alguns programas como séries, galas de entretenimento e competições desportivas em alta definição num canal próprio, a RTP1 HD, disponível através dos operadores por cabo.

A par da migração para o HD, a estação pública quer terminar a utilização de máquinas de videotape, “que conforme informação da União Europeia de Rádio e Televisão vai deixar de ter suporte de manutenção e peças”, e também “promover os esforços necessários no sentido de melhorar a qualidade da rede de distribuição da TDT e a qualidade técnica das recepções por parte dos telespectadores” – leia-se aumentar a oferta de canais TDT, incluíndo a RTP3 e a RTP Memória na grelha.

As novidades da RTP não se ficam pelo HD e pela TDT. Já este ano, a empresa vai relação a RTP Play, o serviço de streaming da estação, que inclui não só canais em directo como programas de televisão e rádio on-demand. O objectivo neste 2016 é assumir o RTP Play como “a grande plataforma de distribuição digital de conteúdos integrais e eventos em directo da RTP”, sendo que para tal vai melhorar a usabilidade da plataforma de streaming, criar modelos de subscrição dos conteúdos e apostar na personalização do serviço para o utilizador.