Este sábado, o Adblock não vai bloquear os anúncios da Amnistia Internacional


Amanhã, dia 12 de Março, quem usa o Adblock vai ver mensagens de Edward Snowden, Pussy Riot e Ai Weiwei a protestar contra a censura online. Trata-se de uma campanha promovida pela Amnistia Internacional naquele que é o Dia Mundial contra a Censura Cibernética. Cada anúncio vai aparecer na forma de banners em vez da publicidade tradicional, nos sites que visitares.

O objectivo desta acção é sublinhar que os governos estão cada vez mais a tentar controlar as comunicações online através de vigilância em massa. A Amnistia está particularmente preocupada depois do recente impasse entre a Apple e o FBI, que envolve a problemática da encriptação e a questão da segurança nacional. Segundo esta organização, permitir o acesso do Governo a comunicações encriptadas representaria uma séria ameaça à liberdade de expressão.

amnistiaadblockcensura_02

Em comunicado, a Amnistia diz que, ao clicar nos banners, os utilizadores serão convidados a ler mais sobre Edward Snowden, Pussy Riot e Ai Weiwei, pessoas cuja liberdade de expressão tem sido reprimida pelos respectivos governos. Mensagens de norte-coreanos vítimas de censura online também poderão ser lidas ao lado das de Snowden, Pussy Riot e Weiwei. No início desta semana, a Amnistia publicou um relatório que detalha como Kim Jong-un, o líder norte-coreano, intensificou a censura governamental no seu regime desde que chegou ao poder em 2011.

“Mesmo que não vás fazer algo de errado, estás a ser observado e gravado”, diz Snowden no seu banner. “As autoridades não usam apenas algemas e prisões, mas também ataques da media”, é o que dizem as Pussy Riot, grupo russo de punk-rock cujos membros estão debaixo de olho do governo do Presidente Vladimir Putin. “Sem liberdade de expressão, não existe mundo moderno, apenas um mundo bárbaro”, completa o activista e artista chinês Ai Weiwei.

amnistiaadblockcensura_03

Esta campanha da Amnistia Internacional é uma boa causa e é bom ver o Adblock a apoiá-la. Apenas os utilizadores deste software de bloqueio de banners vão ver estas mensagens, a partir de hoje e durante todo o sábado, dia 12. Gabriel Cubbage, dono do Adblock, diz que “vamos mostrar estes banners da Amnistia Internacional, apenas durante um dia, porque acreditamos que os utilizadores devem ser parte da discussão em torno da privacidade online. Depois, estes espaços vão ficar novamente livres”. O responsável continua: “Tirem um momento para pensar neste mundo cada vez mais voltado para a informação, onde a privacidade digital é ameaçada, tal como a liberdade de expressão.”

Adblock tem 50 milhões de utilizadores e é, a par do Adblock Plus, uma das formas mais utilizadas pelos internautas para remover os anúncios dos sites.