E se te disséssemos que as drogas não são viciantes?


É normal pensar-se que o motivo pelo qual existem pessoas viciadas em drogas é porque as próprias substâncias têm um elemento viciante. Tu provavelmente pensas o mesmo, certo?

O que é que provoca o vício? Seja o vício em cocaína ou em tecnologia? O autor do livro Chasing the Scream: The First and Last Days of the War on Drugs, Johann Hari viu tudo em primeira mão, ao assistir à luta de alguns membros da sua família contra as drogas.

Numa colaboração com Hari, o canal de Youtube Kurzgesagt: In a Nutshell, através de uma animação brilhante, demonstra que o problema não está nas drogas mas sim na falta de conexão entre as pessoas: “Não são os químicos, mas sim a tua jaula.”

Certamente é de conhecimento comum que a heroína tem elementos viciantes, mas o que muitos não sabem é que esta é usada nos hospitais como analgésico, sob a forma de diamorfina.

Um rato sozinho numa jaula, sem qualquer interacção com outros roedores tem dois tipos de água, a água saudável e a água contaminada com heroína. Escolhe tendencialmente a segunda.

Mas quando em interacção com outros ratos, o roedor não escolhe a água contaminada mas sim a saudável!

Estes são apenas alguns exemplos a que o vídeo recorre para mostrar a forma complexa como funciona o vício. A conclusão final mostra-nos que, se quem vive isolado tem tendência a procurar mais drogas, a solução nunca é ostracizar ou estigmatizar essas pessoas, mas sim potenciar reconexões humanas saudáveis e felizes.

Texto de: Cristiana Cardoso
Editado por: Rita Pinto

Previous Este é o LG G5, um telemóvel modular que tem dois “amigos” especiais
Next Como ver as novidades da Samsung em Barcelona… sem ir a Barcelona