O vídeo de Carlão e Vhils para “A Minha Cena” merece a tua visualização


Quando as principais publicações já estavam em pulgas para lançar aqueles que foram os melhores vídeos ou músicas de 2015, eis que já bem perto do Natal chega possivelmente um dos melhores videoclipes de ano (se não o melhor), pelo menos no que toca ao hip hop.

Duas semanas após Carlão lançar o tema inédito “A Minha Cena”, chega agora o videoclipe. Com realização de Alexandre Farto aka Vhils e produção da sua agência Solid Dogma, conta também com a participação de um dos mais talentosos filmmakers portugueses, André Santos. No último ano, André acumulou vídeos de alto quilate, trabalhando com artistas como Valete, Prodigio ou Phoenix Rdc.

A produção do instrumental esteve a cargo de Here’s Johnny, homem da Superbad Records, titular habitual nos projectos de Regula, e participação recorrente nos projectos de Carlão.

“A Minha Cena” é segunda colaboração entre Carlão e Vhils, após o street artist ter assinado a capa do álbum Quarenta. Através da captação de fragmentos da vida do músico, e filmando em locais que dizem muito aos dois, em redor de Lisboa e da Margem Sul, Alexandre Farto procurou criar uma pequena história cinemática. A captação das imagens tem uma técnica muito peculiar, que vai de acordo com aquilo que Carlão tem seguido nos últimos tempos, fugindo ao cliché de vídeo em que o MC fica simplesmente a rimar para a câmara.

Os dois artistas falaram sobre esta colaboração, através do site Underdogs. De acordo com Carlão:

“Depois da capa do disco “Quarenta”, o Alexandre assina agora aquele que é sem dúvida um dos videoclipes mais emblemáticos da minha carreira. E eu fico a babar-me, porque duas vezes no mesmo ano (!!!) trabalhei com um dos artistas cujo trabalho mais admiro. Lembro-me de ter saído da sua exposição “Dissection” com duas ideias na cabeça: “Do que conheço neste mundo, o artista plástico de quem mais gosto é este”. E logo a seguir: “Os portugueses orgulham-se dos seus jogadores de futebol, enquanto embaixadores da pátria, o que é facilmente compreensível, mas para mim o Vhils é omeu orgulho. As suas ruas, a sua postura, a sua linguagem, a sua alma margem-sulista, a sua visão, são todas minhas também”. E a cena dele é a minha cena, neste video com as minhas palavras e as suas imagens.”

Segundo Vhils:

“Fiz este projecto com o Carlão porque para mim é uma figura de referência, tendo o álbum “3º Capítulo” que editou com a sua anterior banda, os Da Weasel, exercido uma grande influência sobre a minha vida. Mas mais do que isso, o Carlão (em conjunto com os Da Weasel) foi a primeira pessoa ligada ao Hip Hop a trilhar o caminho solitário de quebrar barreiras e chegar a um público mais vasto. De desfazer toda uma série de clichês que existiam em relação à música e à cultura que me eram próximas. De ser mal amado pelo próprio movimento e nem sempre aceite pelo status quo. De ter tido a capacidade de enfrentar o mundo e as suas batalhas sozinho, algo que não está ao alcance de todos. De sobreviver e chegar aos 40 com a mesma força de sempre. Foi um projecto próximo e especial para alguém que admiro muito por tudo aquilo que conseguiu, por tudo aquilo que me deu a mim e à cultura. Por ter conseguido levantar-se após os tropeções que a vida, por vezes, nos prega. Por todos os estigmas e preconceitos que rebentou. De Almada a Lisboa, de Faro ao Porto, de Ponta Delgada à cidade da Praia.”