Eu NÃO sou preto, tu NÃO és branco


Os vídeos do norte-americano Prince Ea não são uma novidade na internet. Richard Williams (Prince Ea) rapper, realizador e activista de 27 anos, formado em Antropologia, é uma personalidade conhecida não só graças às suas músicas mas principalmente pelos conteúdos, normalmente virais, que publica no seu canal do YouTube.

Não é preciso correres o canal do princípio ao fim para perceberes que a política, a sociologia e os problemas ambientais são postos em cima da mesa de discussão, já que o artista nascido no Missouri se centra em fazer chegar ao público noções de consciencialização através de produções atractivas.

O último vídeo, “I am NOT black, you are NOT white”, postado há uma semana está a espalhar-se pelas redes e não é por acaso:

Sendo a descriminação racial um dos principais problemas sociais dos Estados Unidos, Prince Ea dá voz à igualdade produzindo um vídeo forte que toca na necessidade de existir, de uma vez por todas, um ponto final ao racismo.

“Estas etiquetas foram feitas para nos separarem” é uma das frases que fica na cabeça de quem assiste o vídeo, principalmente numa altura em que os últimos protestos anti-racismo na América têm feito fervilhar as redes sociais, depois de vários escândalos terem ocorrido em algumas universidades norte americanas.

Texto de: Ana Carvalho
Editado por: Mário Rui André