NASA testa rover para explorar o oceano da lua Europa de Júpiter


oceano da lua Europa

A lua Europa do planeta Júpiter contém um vasto oceano sob uma grossa camada de gelo. Por conter água, é considerado um dos principais candidatos do sistema solar para a existência de vida, razão pela qual a NASA já tem em vista uma missão para observar esta lua de perto através de uma sonda a ser lançada em 2020.

No entanto, os aspetos mais interessantes desta lua encontram-se sob a superfície, o que representa um desafio novo no que diz respeito a exploração planetária. Uma das soluções propostas é BRUIE (Buoyant Rover for Under-Ice Exploration), um rover flutuante com a capacidade de andar sob o gelo.

nasabuoyantrover_02

Este rover de duas rodas, sendo menos denso que a água, flutua e é empurrado contra o teto de gelo pela impulsão da água, o que permite que as rodas tenham a tração necessária para que se consiga movimentar pela superfície de gelo. O seu corpo está dividido em duas secções que contêm câmaras, lanternas e sensores com a capacidade de explorar o meio de forma independente.

A equipa responsável pelo projeto, do Jet Propulsion Laboratory da NASA, foi enviada numa expedição ao norte do Alasca com o propósito de testar o rover sob as camadas de gelo do Ártico, e, ao mesmo tempo, de estudar jazidas de metano enclausuradas no gelo, importantes para o estudo do aquecimento global. A missão foi projetada de forma a simular as condições que um potencial rover poderia encontrar na lua Europa. Isto inclui o próprio controlo do rover que terá sido feito a partir dos laboratórios da NASA, através de satélite, para uma base no local da missão que posteriormente enviava os comandos através do gelo para o rover.

Apesar de promissor, ainda será necessário ultrapassar alguns problemas antes que se possa considerar enviar um rover para Europa. Atravessar a crosta exterior até à água, ou mesmo o estabelecimento de uma comunicação sem fios fiável entre a base e o rover através da grossa camada de gelo, são apenas alguns dos desafios que ainda terão de ser resolvidos antes que seja possível levar a cabo tal missão. Escusado será dizer que sendo esta uma missão com o potencial para descobrir vida extraterrestre, motivação não deverá faltar.

Texto de: Pedro Almeida
Editado por: Mário Rui André